Câmara de Aratiba promulga lei que reduz subsídio de vereadores para um salário mínimo
POLÍTICA
732

Câmara de Aratiba promulga lei que reduz subsídio de vereadores para um salário mínimo

Proposta foi aprovada em dezembro

15/01/2024 16:31
Compartilhar
        


A Câmara de Vereadores de Aratiba, município de 6,5 mil habitantes no norte gaúcho, promulgou na última semana a lei que reduz o subsídio dos vereadores para um salário mínimo, o que equivale a R$ 1.412. O valor representa cerca de 25% do pagamento feito hoje aos vereadores, de R$ 5,8 mil, e passa a valer no próximo mandato, a partir de 1º de janeiro de 2025.

A lei nº4.817 foi assinada pelo presidente da Câmara, Rafael Juliano Dino (PTB), uma vez que o prazo de 15 dias para sanção ou veto do prefeito da cidade havia expirado. Dino também é autor do projeto, aprovado por quatro votos favoráveis, três contrários e uma abstenção em dezembro de 2023.

— É uma batalha que nos envolvemos já há alguns anos. Agora chegando à presidência consegui organizar e apresentar o trabalho, e a maioria da casa aceitou. O texto foi para o gabinete do prefeito, para posicionamento dele, mas passado o prazo eu tomei a atitude e agora se transformou em lei — disse Dino.

Promulgada, a lei define que o presidente do Legislativo de Aratiba deve ganhar pouco mais de um salário mínimo, por volta de R$ 1.750.

Com a mudança, a estimativa é de R$ 2 milhões deixem de ser gastos pela Câmara de Vereadores durante a próxima legislatura. Até 2025, os parlamentares de Aratiba seguirão com o subsídio atual, de R$ 5,8 mil mensais cada.

Fonte: GZH Passo Fundo




Notícias Relacionadas