Cem municípios do RS não registram crimes contra a vida desde 2019
SEGURANÇA
502

Cem municípios do RS não registram crimes contra a vida desde 2019

Entre as cidades sem ocorrências, 38 ficam na Região Norte

05/12/2023 16:05
Compartilhar
        


De janeiro de 2019 a novembro deste ano, cem municípios gaúchos não registraram homicídios, feminicídios e latrocínios — classificações reconhecidas como crimes contra a vida. O índice corresponde a 20,1% das 497 cidades do Rio Grande do Sul.

O levantamento feito por GZH Passo Fundo a partir dos dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-RS) atualizados nesta segunda-feira (4), mostra que, em comum, os cem municípios são de pequeno porte, com população que varia de 1,1 mil a 7,1 mil habitantes. Destes, 38 ficam na Região Norte.

Vila Maria, a cerca de 45 quilômetros de Passo Fundo, é um deles. Lá, alguns dos pouco mais de 4,3 mil moradores até têm dificuldade de lembrar quando foi a última vez que um crime violento aconteceu.

— Eu acho que já faz uns 10 ou 12 anos... Certo mesmo eu não posso dizer — tenta relembrar a vendedora Cecília Luvisa, que mora em Vila Maria há 30 anos.

Pelas ruas, os relatos são semelhantes assim como o sentimento de segurança.

— Moro aqui há 22 anos, me sinto bem segura, gosto muito da cidade. Acho bem calma, bem tranquila — diz a operadora de caixa, Alessandra Carvalho.

Segundo a prefeitura, para manter a segurança do município houve investimento em tecnologia e infraestrutura. Cerca de 30 câmeras de videomonitoramento foram espalhadas pelo município, que é cortado pela RS-324, uma das rodovias mais movimentadas do norte gaúcho.

Dos 38 municípios da Região Norte sem registros de homicídios dolosos, feminicídios e latrocínios, 23 são de abrangência do Comando Regional de Policiamento Ostensivo do Planalto (CRPO). Conforme o comandante, tenente-coronel Cilon Freitas, um dos pontos trabalhados pela Brigada Militar é a proximidade entre a corporação e as comunidades.

— Mantemos, no mínimo, cinco policiais em cidades menores. Assim nós conseguimos fazer uma capilarização do policiamento e isso tem levado ao interior uma segurança maior e rapidez no atendimento, além da proximidade dos policiais com a comunidade — aponta o militar.

Através das investigações, a atuação da Polícia Civil também é um dos fatores de manutenção do índice zero nos municípios. Segundo o delegado responsável pela 6ª região policial, Adroaldo Schenkel, a taxa de resolução de crimes contra a vida no norte gaúcho é superior a 85%, o que ajuda a manter criminosos longe das ruas.

Fonte: GZH Passo Fundo




Notícias Relacionadas