Grêmio contabiliza prejuízos financeiros da enchente e pode mudar política de reforços
ESPORTES
899

Grêmio contabiliza prejuízos financeiros da enchente e pode mudar política de reforços

Grêmio já anunciou Jemerson e busca Rodrigo Caio

Por José Augusto Pirolli da Silva
25/05/2024 11:32
Compartilhar
        


A enchente impactou o Grêmio em todas as áreas, até na busca por reforços. Originalmente, a direção preparava investimentos mais arrojados em contratações na janela de julho. Porém, diante dos prejuízos que estão sendo contabilizados, a direção avalia mudar a política, podendo recorrer a atletas livres no mercado ou de baixo custo.

A contratação de Jemerson, que estava a seis meses do fim do contrato no Atlético-MG, e o possível acerto com Rodrigo Caio, que negocia contrato de produtividade de baixo custo, são alguns exemplos desta nova diretriz que é preparada para o segundo semestre.

Contudo, a direção não sabe até agora quanto dinheiro terá para contratar, pois ainda não conseguiu contabilizar todos os prejuízos causados pela enchente.

— Ainda estamos avaliando os impactos financeiros. O caso do Jemerson já era uma negociação que era para ter sido finalizada na janela de abril, acabou se estendendo um pouco mais e agora se concretizou. A gente pretendia fazer alguns bons investimentos. E ainda pretende, não quero dizer que não vamos fazer. Mas temos que avaliar o resultado de tudo isso. Não temos ainda a dimensão financeira de todo o clube após essa tragédia. A gente espera ter essas definições o mais rápido possível — disse nesta sexta (24) o presidente Alberto Guerra, em entrevista coletiva concedida no CT do Corinthians, em São Paulo.

Depois de suprir a carência na zaga, o Grêmio quer pelo menos mais um atacante de área para ser alternativa a Diego Costa. Porém, antes de investir, o clube irá analisar os impactos da enchente nas receitas, especialmente no quadro social.

— Cada vez fica mais óbvio o prejuízo do equilíbrio técnico, que é uma premissa básica de um campeonato (Brasileirão) de pontos corridos. Tudo que a gente não quer é ser dupla ou triplamente prejudicado com a catástrofe, com a questão financeira. O Grêmio tem 120 mil sócios, arrecada muito com o seu quadro social. Não só por não ter jogo, mas porque nosso público está desalojado fora de casa e acaba destinando essa verba para ajudar a família — completou.

Também presente na coletiva, o técnico Renato Portaluppi comentou a sua intenção de contratar Rodrigo Caio e analisou os impactos da enchente no orçamento do clube para contratar jogadores.

— Falei com o Rodrigo (Caio) para saber a intenção dele, sempre com o aval do presidente e da diretoria. Queria saber como ele estava e como está o joelho dele. Ele se entusiasmou com a ideia, mas agora foge de mim, é com o executivo (Luis Vagner) e o irmão dele, que estão conversando sobre valores. Eu saio de cena, mas a gente espera que se chegue a um acordo. Vamos analisar bem o nosso prejuízo financeiro para ver até onde o clube pode de chegar. Reforços a gente sempre precisa, mas respeitamos a parte financeira do clube — finalizou.

O Grêmio segue treinando no CT do Corinthians até domingo (26), quando a delegação viaja para Curitiba, que será a base gremista pelos próximos 15 dias. Na capital paranaense, o Tricolor mandará no estádio Couto Pereira os jogos contra The Strongest-BOL, na quarta (29), Bragantino, no dia 1, e Estudiantes, no dia 8. Entre os dois últimos jogos, está prevista uma viagem ao Chile, para a partida contra o Hucahipato, no dia 4.

Fonte: Zero Hora




Notícias Relacionadas