Be8: Nova fábrica processará 1.500 toneladas de matéria-prima por dia
TECNOLOGIA
443

Be8: Nova fábrica processará 1.500 toneladas de matéria-prima por dia

29/03/2024 15:00
Compartilhar
        


Na última terça-feira (26), foi assinado um novo protocolo de intenção entre a Prefeitura de Passo Fundo e a Be8 Energy. Este compromisso já havia sido estabelecido em agosto de 2023, porém, foi atualizado diante de novas (e maiores) perspectivas por parte da empresa.

O CEO da Be8, Erasmo Battistella, explicou o motivo dessa atualização. “Esse protocolo tinha sido feito ano passado, mas agora aglutinou a etapa de 1.500 toneladas de matéria prima por dia para a produção de etanol e também incluiu a Unidade Industrial de Glúten. Por isso, o protocolo de intenção teve que ser atualizado, até para poder ser discutido na Câmara de Vereadores” expôs.

A nova de etanol fábrica nova será instalada em um terreno junto à BR-285, entre Passo Fundo e Carazinho. São 80 hectares que passam pela fase final de licenciamento ambiental. A previsão é de começar a operação em até 24 meses, contanto que se siga o planejamento traçado.

Ainda sobre o investimento, foi firmado o compromisso de financiamento junto ao BNDES, na ordem de R$ 730 milhões. “É uma linha de crédito muito importante, sob o guarda-chuva de um valor que o governo federal está destinando à inovação. E a nova fábrica fará produtos que ainda não são feitos no Brasil” salientou Battistella.

Matéria-prima

Quanto à matéria-prima para a produção do etanol e também do glúten, a região tem a capacidade de abastecer a fábrica. “É muito produtora em cereais de inverno, vamos transitar entre trigo, centeio, milho e sorgo, por exemplo. A fábrica tem flexibilidade nessa matéria-prima, com foco na safra de inverno. Trabalha no fomento às variedades de trigo e triticale, em parceria com a Embrapa. É mais um mercado que se abre para essas culturas, o da energia através do cereal” pontuou.

Inicialmente, a produção atenderá o mercado do Rio Grande do Sul, tanto etanol quanto farelo. Entretanto, a unidade será preparada para fornecer o material a qualquer país do mundo, como já é a unidade de biodiesel.

Mão de obra

Na visão de Battistella, há disponibilidade de mão de obra. Contudo, a Be8 começará em breve a capacitação dos colaboradores. Ao longo dos 20 meses, vai contratar e capacitar as pessoas, pois trata-se de uma novidade para todos, tanto o processamento de multi-cereais até a produção de vários produtos, começando pelo etanol.

Operações na Suíça

Aproveitando o contato, Erasmo Battistella também falou sobre as duas operações que a Be8 mantém na Suíça. O país vai ser visitado no mês de abril por estudantes selecionados na rede municipal de ensino. Uma das operações é voltada a exportação e importação. Além disso, há uma unidade industrial distante 100km de Genebra, a qual produz biodiesel a partir de óleo reciclado. Quando comparada às unidades do Brasil (Passo Fundo e Marialva/PR), é menor, porém, é a maior da Suíça, consolidando a Be8 líder naquele mercado também.

.

Fonte:

R. Planalto




Notícias Relacionadas