Ofertas de trabalho se multiplicam para a Expodireto em Não-Me-Toque
EMPREGO
671

Ofertas de trabalho se multiplicam para a Expodireto em Não-Me-Toque

Feira que é uma das maiores do agronegócio internacional

22/02/2024 07:53
Compartilhar
        


Impressionante pelo tamanho e relevância, a Expodireto Cotrijal também chama a atenção pelo número de envolvidos nos bastidores: um levantamento feito pela prefeitura de Não-Me-Toque estima que cerca de duas mil pessoas se envolvem diretamente no trabalho dentro do parque da feira, que é uma das maiores do agronegócio internacional.

Até o início da exposição, agendada para acontecer de 4 a 8 de março no Parque da Expodireto, em Não-Me-Toque, profissionais chegam à cidade para fazer a montagem dos estandes. A maioria das equipes vem de outras regiões ou de fora do RS, o que significa que o município de 18 mil habitantes ganha movimento e volume de pessoas nessa época do ano.

— A gente fica longe da família, mas é o nosso trabalho. Como estamos na fase de acabamento dos estandes, agora é bastante trabalho, seja na chuva, no sol ou no frio. Funcionamos direto, mas vale a pena trabalhar em uma feira como essa — disse o montador Jeferson Carvalho, funcionário de uma empresa de Porto Alegre que está em Não-Me-Toque há quase um mês.

Quase 600 estandes estão sendo montados para receber os expositores. Na área da Emater, 17 espaços temáticos são organizados para receber o público, como o de cooperativismo, turismo rural e irrigação.

Agora, profissionais fazem os últimos reparos no horto de plantas bioativas, que deve oferecer diariamente oficinas e distribuição de mudas. Ali, os visitantes também vão poder conhecer mais sobre uso e manejo de óleos essenciais e, quem sabe, descobrir uma nova fonte de renda.

— Vamos mostrar como é a produção de óleos essenciais e todos os benefícios que as plantas aromáticas têm para oferecer. A gente tem uma proposta de agroindustrialização de óleos, inclusive vamos ter equipamento demonstrando o processo de extração do material. A aromaterapia está em alta e temos esse potencial de produção, então isso até pode se tornar uma nova fonte de renda nas propriedades — explica a coordenadora do Horto de Plantas Bioativas da Emater, Doriana Miotto.

Economia regional

Enquanto os estandes são preparados, outras equipes fazem melhorias e reparos no parque de 131 hectares. Entre as novidades desta edição está um novo estacionamento com cerca de duas mil vagas. Ao todo, mais de 12 mil vagas vão ser oferecidas aos visitantes.

— O trabalho começa cedo e, agora, a gente só acelera o ritmo. Todo dia, sábado e domingo, não tem hora para chegar nem para sair. Mas é muito gratificante quando você vê na abertura tudo pronto, tudo organizado — destaca o gerente da Expodireto Cotrijal, Luciano de Moraes.

A feira também abre oportunidades fora do parque e em diferentes setores, como da alimentação e a rede hoteleira. Isso porque Não-Me-Toque recebe mais de 300 mil visitantes durante os cinco dias da feira e precisa de uma estrutura diferenciada para atender a toda demanda.

Para isso, a prefeitura concede alvarás provisórios para os interessados em trabalhar na cidade durante a feira, como explica Gilson dos Santos, prefeito de Não-Me-Toque.

— Temos um fluxo muito grande de pessoas na cidade durante a feira e isso traz riqueza e dividendos pra todos que se organizam para trabalhar, como na área da alimentação e na locação de casas. Isso não é algo positivo apenas para Não-Me-Toque, mas pra toda região. O impacto na economia regional é muito significativo — pontua o prefeito.

.

Fonte:

GZH




Notícias Relacionadas