28 junho 2022 | 07h53
  8.1K
Compartilhar      
Mãe e filho de oito anos são encontrados mortos a facadas após homem confessar crime
Crime aconteceu em Itaara

Um crime brutal foi confirmado no início da tarde desta segunda-feira (27) em Itaara, município de 5 mil habitantes, na região central do Rio Grande do Sul. Uma mulher de 44 anos e seu filho de oito anos tiveram os corpos encontrados em um matagal. Os dois foram assassinados a golpes de faca. O autor confesso, um homem de 22 anos, que era namorado da mulher, havia confessado o crime horas antes. Os nomes das vítimas não foram informados até o momento pela polícia e nem o do autor confesso.

O caso chegou à polícia da Região Central ainda durante a manhã, quando foram informados de que um homem havia buscado a Brigada Militar (BM) de Barra do Quaraí. Na cidade da Fronteira Oeste, distante cerca de 450 quilômetros de Itaara, ele contou aos policiais que tinha assassinado a mulher e o enteado. O suspeito estava a bordo de um Sandero, que realmente pertencia a uma moradora de Itaara.

— Começamos a fazer diligências em Itaara atrás dela. Mas encontramos a casa dela fechada e logo depois localizamos alguns pontos de sangue. Isso nos fez acreditar que a história poderia ser realmente verdade – explica o delegado Marcelo Mendes Arigony, responsável pela investigação do caso.

Quando buscou a polícia na Fronteira, o autor confesso disse ter abandonado os corpos das vítimas próximo de um mirante. Os policiais começaram a vasculhar a Estrada do Perau, e a cerca de 70 metros de um mirante, em uma área de mato, encontraram os corpos de mãe e filho. A região fica a cerca de seis quilômetros da moradia das vítimas.

— Pelo jeito, ele matou os dois em casa e levou até o mato, provavelmente no domingo à noite. Acreditamos que ele deu duas facadas nela e depois atacou o menino. Em 23 anos de polícia, não vi um crime tão horroroso como vi hoje. Uma criança, de apenas oito anos – confidenciou o delegado Arigony.

Ainda conforme o delegado, nas declarações dadas aos policiais na Fronteira o homem disse que o crime teria sido motivado por ciúmes. O caso é tratado como feminicídio e homicídio, além da subtração do veículo da vítima. O delegado acredita que ele tenha usado outro carro para fazer o transporte dos corpos até o matagal.

— Ele não era o pai do menino. Ele estava há pouco tempo com ela. Pelo que contou lá em depoimento, é um feminicídio — diz o delegado.

O homem foi detido em flagrante, mas a polícia pediu a prisão preventiva dele, e aguarda retorno do Judiciário. A suspeita é de que ele tenha seguido para a Fronteira com o intuito de escapar do país, antes de decidir se apresentar à BM. Policiais de Santa maria estão seguindo para Uruguaiana para que o homem seja conduzido à Região Central, onde deverá ser ouvido.

.

Fonte:

R. Gaúcha

Copyright 2017 © Todos os direitos reservados - Rádio Tapejara FM 101.5. contato@radiotapejara.com.br
57.197.837 de acessos desde 2009