21 setembro 2021 | 09h23
  904
Compartilhar      
Ao menos seis municípios gaúchos sofreram danos provocados por temporal

O forte temporal que atingiu diversas regiões do Rio Grande do Sul entre este domingo e segunda-feira provocou estragos em ao menos seis municípios. O pior cenário ocorre em Santo Antônio da Patrulha, no litoral Norte.

Em publicação nas redes sociais, o prefeito Rodrigo Massulo afirmou que a situação é “preocupante”. Ele citou que até o momento são oito escolas municipais danificadas, um posto de saúde e, por levantamento extraoficial da Defesa Civil, mais de 100 casas destelhadas, sem contar a queda de árvores e postes de energia. Das escolas afetadas, duas chegaram a ter o forro do teto danificado pelo vento.

Além disso, o prefeito destacou que a cidade ficou 12 horas seguidas sem luz, tendo a energia reabastecida entre 6h e 7h de hoje. Por conta desta situação, Massulo cancelou o desfile Farroupilha e hoje pela manhã decretou situação de emergência.

De acordo com a Defesa Civil, a Serra gaúcha também sofreu as consequências da chuva. Em São José dos Ausentes, a segunda-feira foi de muito trabalho para os moradores. O número de casas que sofreu alguma avaria passa das 400. O prefeito Ernesto Boeira informou que a prefeitura distribuiu lonas e telhas e que os trabalhos de restauração dos telhados já estão em andamento. Ele destacou que no meio rural, um levantamento preliminar aponta prejuízos na ordem de R$ 10 milhões.

Boeira informou que o município vai decretar situação de emergência para buscar recursos federais e facilitar os trâmites de apoio às famílias. Ele adiantou que funcionários da prefeitura estão juntando documentos necessários para o decreto de emergência.

Já em Bom Jesus, o temporal danificou outras 35 casas residências, desalojando 56 pessoas. Em ambas as cidades, o órgão e as gestões municipais entregaram lonas para os moradores.

Ainda na Serra, em Caxias do Sul, a chuva com queda de granizo e tornado, conforme relato dos moradores, deixou cerca de 20 casas destelhadas, centro comunitário, salão paroquial, aviário e uma escola. De acordo com o coordenador distrital da Secretaria de Obras e Serviços Públicos (SMOSP), Altemir Zanardi, o mobiliário da instituição educacional está sendo transferido de local para evitar que os danos aumentem.

O temporal também causou estragos na região Metropolitana. Segundo a Defesa Civil, no município de Glorinha 100 residências tiveram danos na cobertura. Ainda conforme o órgão, foram disponibilizados 2400m² de lona plástica para cobertura emergencial dos imóveis atingidos pelas chuvas, que tiveram duração de cerca de 1 hora, com queda de granizo.

Já em Porto Alegre, a Defesa Civil do município contabilizou 46 residências com telhados danificados, nos bairros São José, Santo Antônio e Partenon, na zona Leste. Para minimizar as perdas, o órgão entregou 930m² de lona para cobertura emergencial.

.

Fonte:

CP

Copyright 2017 © Todos os direitos reservados - Rádio Tapejara FM 101.5. contato@radiotapejara.com.br
55.484.130 de acessos desde 2009