05 junho 2021 | 06h41
  435
Compartilhar      
Inverno pode aumentar em até 30% a chance de infarto

Nos últimos dias notou-se um aumento nos casos de infarto e AVC na cidade. Até mesmo pessoas conhecidas na cidade faleceram em decorrência dos problemas de saúde. Mas será que o período em que estamos, com dias mais frios, podem influenciar na incidência dessas doenças?

Conforme o médico cardiologista, Gilberto Heineck, existe uma relação estabelecida e documentada entre o frio e a incidência maior de infartos e AVC. O nosso corpo precisa manter sempre a mesma temperatura para ter um funcionamento ideal, para isso um mecanismo no organismo entra em ação para manter essa temperatura. Nos dias mais frios, esse mecanismo precisa trabalhar de uma forma mais acelerada. Dessa forma, os vasos sanguíneos das partes mais externas do corpo, como os dedos e o nariz, ficam mais fechados, fazendo com que a circulação fique mais protegida.

No momento que isso acontece, a quantidade de sangue que retorna para o coração acaba sendo maior. Além disso o coração fica mais acelerado, aumentando o trabalho do órgão. Para aquelas pessoas que já possuem um problema pré-existente é possível que com o frio e com esse mecanismo ativado, ela tenha um infarto ou AVC. De acordo com o médico, o índice de aumento de infarto nesta época é de 15% a 30%.

Conforme Heineck, as pessoas que já tem desenvolvimento de alguma doença que possa causar infarto ou AVC deve ascender o alerta no inverno. O médico orienta que os cuidados precisam ser tomados durante o ano todo. Além disso, no inverno costumamos mudar a alimentação e comer produtos mais calóricos o que pode ser mais um risco para problemas cardíacos.

O médico orienta um primeiro checkup aos 35 anos. Nessa idade não há necessidade de realizar exames todos os anos, mas é sempre bom ter conhecimento de como está a nossa saúde.

.

Fonte:

Uirapuru

Copyright 2017 © Todos os direitos reservados - Rádio Tapejara FM 101.5. contato@radiotapejara.com.br
54.753.302 de acessos desde 2009