31 julho 2020 | 14h06
  290
Compartilhar      
Prisão de ladrões de veículos fez crime cair 40% no primeiro semestre do ano em Passo Fundo
De janeiro a julho, foram furtados 137 veículos

O número de furto de veículos em Passo Fundo registrou queda de cerca de 40% no primeiro semestre de 2020. De janeiro a julho foram furtados 137 veículos no município, contra 383 em todo o ano de 2019. A redução das ocorrências também atingiu os roubos de veículo que registraram ampla diminuição.

Para o delegado titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), Diogo Ferreira, os números agradam e isso acaba tendo reflexo também no valor do seguro dos veículos. Para ele boa parte destes crimes serviam para abastecer o mercado de peças e em outros casos os veículos eram trocados por drogas e usados para extorquir as vítimas.

“Nos últimos anos, nós desmantelamos diversas organizações criminosas, e isso refletiu nesta queda nos indicadores desse crime”.

Diogo Ferreira explicou que em sua maioria, o núcleo das quadrilhas de furto e roubo de veículo que vinha atuando na região tinha como base a cidade de Passo Fundo. “Em 2017 durante a Operação Hermanos desmantelamos uma quadrilha especializada no furto de caminhonetes que eram levadas para o Paraguai e Argentina e que o núcleo estava sediado em Marau, mas tirando esse fato todos os outros são de Passo Fundo”.

Diogo Ferreira explicou que o foco destas ações criminosas são os veículos na faixa dos R$60 a R$70 mil e caminhonetes que são utilizados na prática de outros crimes ou para serem clonadas e levadas para a fronteira para serem trocadas por drogas ou cigarro.

Ferreira explicou que a prisão dos criminosos responsáveis por esse tipo de crime contribuiu para a diminuição nos índices de furto e roubo de automóveis.

A grande maioria dos ladrões de veículos estão presos. Alguns estão no regime semiaberto ou prisão domiciliar, mas estes que gozam de uma certa liberdade estão sendo constantemente monitorados”, disse o delegado.

Em relação aos roubos Diogo Ferreira disse que os proprietários devem manter cuidados constantes. “Tem que tomar cuidado rotineiro no entrar e sair de casa, parar no sinal ou estacionar. Felizmente as pessoas têm tomado precauções e isso inibe o criminoso que terá mais dificuldade para abordar a vítima” explicou.

Sobre as áreas de maior atuação dos criminosos, o delegado pontuou que os roubos acontecem em locais distintos. Já os furtos de veículos se concentram na região dos hospitais e no centro da cidade. “Perto dos hospitais os automóveis ficam um dia ou dois sem o proprietário ver o veículo ficando mais suscetível ao furto”, ponderou Ferreira.

O delegado explicou também que pagar o resgate pelo veículo furtado nunca é uma boa ideia.

Pagar o resgate é uma forma de fomentar o crime. Uma das melhores formas de anunciar o furto ou roubo do veículo é comunicar a rádio. O melhor pedido de ajuda é através dos meios de comunicação e não as redes sociais, porque muitas vezes o proprietário posta foto, coloca telefones e criminosos que nem estão na posse do veículo utilizam os dados para extorsão”, concluiu o delegado.

Fonte: Rádio Uirapuru

Copyright 2017 © Todos os direitos reservados - Rádio Tapejara FM 101.5. contato@radiotapejara.com.br
52.441.611 de acessos desde 2009